terça-feira, 20 de julho de 2010

A Sagrada Família no Egito


Mosaico da Fuga da Sagrada Família para o Egito localizado na chamada "Hanging Church", construida em meados do séc. IV e onde, segundo a tradição copta, existia um poço no qual São José pegava água.


Entrada do beco que leva à cripta onde, segundo a tradição copta, a Sagrada Família morou durante sua estadia no Egito. O beco leva à majestosa Igreja de São Sérgio e à Igreja de Santa Bárbara e ainda à Sinagoga antiga do Cairo


Segundo o Evangelho de Mateus 2, 13-21, José, avisado em sonho sobre as inteções de Herodes, fugiu para o Egito com Maria e o Menino Jesus. Se uma família judaica quisesse sair da Palestina no séc. I e ir para um lugar onde pudesse se sentir em casa, estando rodeado de muitos judeus, esse lugar era sem dúvida o Egito, principalmente Alexandria.
Os cristãos coptas, ou seja, os cristãos egípcios, sentem um orgulho imenso, desde a antiguidade, pelo fato de a Sagrada Família ter, segundo o Relato evangélico de Mateus, morado em seu país. É claro que na época em que a Sagrada Família esteve no Egito, considerando a historicidade do relato de Mateus, tal país estava longe de ser cristão - afinal, o cristianismo nem existia ainda - ou mesmo majoritariamente judeu. Portanto, estes dois lugares que aparecem nas fotos, provavelmente passaram a ser locais de culto e peregrinação somente a partir da época em que o Egito tornou-se efetivamente cristão, ou seja, por volta do fim do séc. III ou início do séc. IV. Não se pode nem garantir que a Sagrada Família esteve de fato nesses lugares em específico. Mas ao menos segundo a tradição copta, este foi o lar da Sagrada Família durante sua estadia no Egito. 
Mas procedamos ao comentário das fotos em específico:
A primeira foto é de um mosaico da fuga para o Egito localizado chamada "Hanging Church", construida em meados do séc. IV, no local onde segundo a tradição copta havia um poço no qual São José pegava água. A Igreja tem vários mosaicos, a maioria com o tema da Sagrada Família. Na parte de dentro é possível ver vários ícones antigos e altares para a celebração da Missa da Igreja Ortodoxa Copta - eu achei particularmente interessante o fato de todas as Igrejas coptas que vi terem ao menos um altar dedicado à Maria. A Igreja, localizada no bairro copta, no centro do Velho Cairo, fica bem próxima do Museu Copta, onde os manuscritos de Nag Hammadi e outras preciosidades do cristianismo egípcio estão cuidadosamente guardados. 
Na segunda foto, pode-se ver a entrada do beco que leva à cripta onde a Sagrada Família teria morado. Em cima da cripta, foi construida a Igreja de São Sérgio. O beco leva ainda à Igreja de Santa Bárbara e à Sinagoga do Cairo, que existe desde a antiguidade. Ao longo do beco, ficam espalhados dezenas de camelôs vendendo ícones religiosos e outros souvenirs. A sintaxe da frase escrita na entrada do beco ficou meio estranha, mas acho que todos conseguem entender, não?
Em tempo, ambas as fotos foram tiradas por mim em 2007, na ocasião da minha viagem ao Egito. Nunca estive em Roma ou na Palestina, mas posso dizer que já pisei no mesmo chão que a Sagrada Família.   

Um comentário:

Mauricio Dias disse...

Interessantíssima essa postagem. Me chamou a atenção principalmente o fato da presença de altares dedicados a Maria. é uma indicação clara da devoção maria presenta já nos primeiros séculos, entre os critãos do Oriente. Estou escrevendo uma monografia sobre Devoçaõ Mariana e peço, se possível, que seja postado no blog algo que possa contribuir com o meu texto, no que se refere aos indícios da devoção mariana no cristianismo primitivo.
parabéns pelas postagens. Continuo acompanhado o blog porque tem sempre algo interessante.
Irmã Lidiane - Estudante de Teologia no CST - Brasília