terça-feira, 20 de setembro de 2011

Sobre o "daimon" do Evangelho de Judas

Um vídeo de uma palestra sobre o Evangelho de Judas que vi no facebook de um colega esses dias me fez querer rever o documentário feito pela National Geographic sobre o texto em questão. Não consegui revê-lo até o fim, é muita bobagem e mentira juntas num só documentário. Triste mesmo é ver estudiosos renomados contribuindo com isso...
Já escrevi bastante sobre o Evangelho de Judas aqui nesse blog, quem quiser ler mais, pode fazer uma pesquisa ou clicar aqui
Mas enfim, dentre as muitas bobagens e erros divulgados pela National Geographic em relação ao Evangelho de Judas, creio que a mais absurda tenha sido a tradução do termo grego daimon (CT 44, 21). Na primeria edição do texto, publicada logo após o lançamento do próprio documentário, ainda em 2006, o termo em questão foi traduzido para o inglês como "spirit"; a edição brasileira - que, diga-se de passagem, não é uma tradução feita diretamente do copta, mas do inglês para o português - feita pela Ediouro, utilizou o termo "espírito". Os estudiosos da National Geographic justificaram a tradução em questão evocando o daimon de Socrates.
É obvio que o fato de Jesus chamar Judas de "décimo-terceiro demônio" não combinaria com a interpretação que a National Geographic queria enfiar na guelha do leitor, interpretação essa que dizia que o Evangelho de Judas apresentava uma nova imagem de Judas, uma imagem positiva, e uma nova versão para traição. Mas basta ler o texto com atenção para ver que essa interpretação não se sustenta.
De qualquer modo, traduzir o termo daimon num texto cristão como espírito é, no mínimo, inusitado. No conjunto da literatura cristã antiga, o termo é quase sempre - e eu arriscaria dizer sempre - utilizado de maneira pejorativa, negativa, para designar um ou mais demônios. Por que logo no caso do Evangelho de Judas o significado seria diferente? Vale lembrar que o próprio Evangelho de João chama Judas de "diabo" (em grego, diabolos) uma expressão análoga, convenhamos.
Enfim, depois da avalanche de críticas dos outros estudiosos e especialistas, a edição crítica da National Geographic, publicada em 2007, substituiu o termo "spirit" na tradução pelo termo técnico grego, transliterado, "daimon". Na tradução francesa presente na mesma edição e feita por R. Kasser, optou-se por traduzir o termo como "démon" (demônio, em português). No index de termos coptas, feito pelo próprio Kasser, apresenta-se "demônio" como primeiro significado do termo em questão (pág. 343 da edição crítica), sem, no entanto, descartar a possibilidade de traduzí-lo como "espírito", tradução essa que consta no mesmo verbete do mesmo index.
Parece-me, no entanto, não restar dúvidas de que a tradução correta do termo seja mesmo "demônio".   


3 comentários:

Stephanne disse...

Oie primo,

uma dúvida: o documentário alega que Judas era um espírito com virtudes e não um demo, é isso???

Julio Cesar Chaves disse...

Olá, prima.
O documentário alega que o Evangelho de Judas apresentaria uma nova imagem do discípulo em questão. Segundo o documentário, nesse texto, Judas seria retratado como o discípulo predileto de Jesus e o único que teria de fato entendido Sua missão. E seria exatamente por isso que Jesus teria pedido a Judas para lhe entregar.
Mas nada disso aparece no texto.
Como eles tentaram passar a imagem de um "Judas herói", tiveram de buscar justificativas para trechos no texto que claramente retratam Judas como traidor. A passagem mais gritante é exatamente essa, na qual Jesus chama Judas de "daimon". A palavra grega daimon era usada no grego clássico para definir divindades menores. Mas no grego cristão foi sempre usada para se referir aos demônios. Não teria porque ver no Evangelho de Judas uma exceção. Mesmo porque, Judas é frequentemente identificado com o Diabo e os demônios na literatura cristã antiga. O exemplo mais conhecido pode ser encontrado no Evangelho de João.
Espero ter conseguido responder sua pergunta.
Se algo não ficou claro, basta dizer.

Opiniao Pubica disse...

Eae amigão, Blz ?
Poderia me passar o nome do Documentário, ou o link ?